Deve haver um bom motivo para isso!

Um bom motivo não, um ÓTIMO MOTIVO.

Queridos em nossa última postagem falamos sobre a importância de não dedicar 100% do tempo disponível aos estudos somente para avançar no edital e que era necessário mesclar essa postura com “fazer questões”, “revisar”, “ler a lei seca”, “simular a prova”, “ler informativos”, “ler súmulas” e “treinar discursiva”, QUANDO FOSSE O CASO.

Também falamos que, ao fazer isso, é natural ter um sentimento de que um novo tópico poderia ser visto naquele tempo e como, em vez de negar isso, nós resolvemos aceitar (o mundo como ele é e não como deveria ser) e dar um tratamento especial no app web MeuOrganizado quanto a essa questão, motivo pelo qual criamos uma balança no programa demonstrando a distribuição do tempo dedicado a cada espécie de estudo.

Até fizemos um joguinho de palavra no sentido de que, quando você vê matérias novas você avança no edital e quando você faz tais atividades você, além de avançar no edital, avança nos estudos.

Mas não falamos por quê? Por que isso é tão importante? E pessoal, considerando o tamanho dos editais, vamos ser sincero, tem que haver não um bom, mas um ÓTIMO MOTIVO para isso.

Então vamos a esses motivos.

Nesse ponto, acreditamos que Alexandre Meirelles, do Método de Estudo, ao explicar o conceito de ciclo de estudo (facilmente utilizado no app MeuOrganizado), trata muito bem a questão, veja o que ele diz:

Estudar para concursos públicos não é fácil. São várias disciplinas e um conteúdo programático bem extenso. Muitos concurseiros, ao se depararem com essa realidade, já ficam desanimados e não sabem como lidar com tal situação. Essa dificuldade vem da maneira como a maioria das pessoas encarou os estudos até hoje, seja na escola ou na faculdade: lá você tinha uma prova por semana e podia estudar desesperadamente uma matéria por semana e depois da prova esquecer tudo. No concurso não: você vai estudar sem nem ter ideia de quando sairá um edital, e precisará manter na memória tudo o que estudou até o dia da prova.
Disponível em: <https://www.metododeestudo.com.br/ciclo-de-estudo-para-concursos-conceito/>. Acesso em 14.11.2018.

Não há nada a acrescentar nesse aspecto.

Dessa forma, quando criamos os hábitos de estudo no programa queríamos responder as seguintes indagações:

  1. O que auxilia o candidato a manter o conhecimento dos assuntos já estudados enquanto se avança nos tópicos novos do edital?
  2. O que prepará o candidato para o dia da prova?
  3. Como saber a assertiva de um julgado, desse ano, do STF, STJ, etc, se tal enunciado cair na prova? (essa é uma preocupação de concursos eminentemente jurídicos)

Buscando responder esses questionamentos, na ordem em que propomos, chegamos a conclusão de que são exatamente as atividades classificadas como HÁBITOS que auxiliam nisso, as quais foram dividas em três espécies a saber:

  1. Hábitos de retomada: objetivam retomar aquilo que já foi estudado e manter o conhecimento sobre os assuntos que já foram estudados/vistos. São hábitos de retomada: revisar, resolver questões e ler a lei seca;
  2. Hábitos de simulação: objetivam preparar o candidato para a prova. São hábitos de simulação: simular a prova e treinar discursiva;
  3. Hábitos jurídicos: objetivam incentivar a leitura de enunciados imprescindíveis para concursos jurídicos. São hábitos jurídicos: ler súmulas e ler informativos.

A lógica aqui é de preponderância e não de exclusividade pois certamente quando você faz questões isso prepara você para a prova, assim como quando você faz um simulado você retomada aquilo que já foi estudado, entre outros exemplos.

Assim, esses são os ÓTIMOS motivos de dedicar um tempo às atividades classificadas como HÁBITOS DE ESTUDO, em síntese, permitir que vocês avancem com qualidade no edital, preparando-se para vindoura prova.

Não está convencido? No próximo artigo vamos iniciar uma sequência falando sobre todos os hábitos em espécie, como é a estrutura deles, como fazê-los, tudo com vistas a auxiliá-los, sendo que já vamos começar pelo mais difícil de todos de pôr em prática que é a REVISÃO.

Então aguardem.